Blog de Jornalismo Especializado, Universidade Lusófona Porto

08
Abr 10

 

O jornalismo digital, online ou na web em Portugal, e à semelhança de outros países atravessou várias fases. Primeiro os contéudos online eram uma reprodução dos conteúdos dos meios impressos, depois passaram a ser criados em exclusivo para o meio online com a introdução de imagem som e video e por último os conteúdos são criados exclusivamente para o online adaptando-se às características do meio tirando partido de todas as suas potencialidades. (Esta divisão não é defendida por todos).

 

Em que fase se encontra o web jornalismo em Portugal? É possível que alguns orgãos de comunicação social tirem mais proveito das potencialidades da internet que outros? O jornalismo só para a internet é o futuro? Estas são questões complexas de responder.

Os jornais online em Portugal não estão todos ao mesmo nível, por exemplo, só o Jornal de Notícias Online produz reportagens multimédia. Manuel Molinos, editor executivo do Jornal de Notícias para o online, que esteve hoje presente na Universidade Lusófona do Porto a falar precisamente de jornalismo online, pensa que existe incompetencia e falta de formação dos profissionais. Por exemplo muitas páginas foram criadas tendo em conta só o aspecto visual esquecendo-se da funcionalidade do site.

 

O meio online implica mudanças nas redacções, implica mudanças nos hábitos de trabalho, nas mentalidades  e na aposta em tecnologia e formação. Um jornalista tem de continuar a ser jornalista, tem de respeitar o seu código deontológico e mesmo especializar-se em determinadas matérias mas só isto não chega. Um jornalista actualmente tem de se conseguir adaptar facilmente às novas tecnologias que vão surgindo, têm de saber adaptar a mensagem ao meio e ao público a que se dirige. Tem de saber trabalhar com vários plataformas e programas, flash, editores de videos, filmar, fotografar, entre outros.

 

Actualmente, e segundo a visão de Molinos, o jornalismo tem de ser pensado em multiplataformas, o jornalismo que já é pensado para o meu online tem de ser pensado também para mobile e para as comunidades virtuais. O jornalismo é feito para o público e este está a mudar. O jornalismo está cada vez mais virado para as redes sociais, as chamadas comunidades virtuais, a informação começa a ser cada vez mais personalizada.

 

Sara Cardoso

publicado por sararncardoso às 00:25

Abril 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16
17

18
20
21
22
23
24

28
29
30


pesquisar
 
blogs SAPO