Blog de Jornalismo Especializado, Universidade Lusófona Porto

16
Jun 10

 

State of Play é um filme norte-americano do género drama, policial, com uma forte carga de suspense. Retrata o jornalismo de investigação, as fontes dos jornalistas e o profissionalismo quando a amizade está em jogo.

Realizada por Kevin Macdonald, esta película tem como protagonistas os actores Ben Affleck e Russel Crowe que, no desenrolar da acção, vão pôr a prova a amizade.

O filme desenrola-se em torno do assassinato de um homem num beco e o ferimento de um rapaz ficando este último em coma. O jornalista Cal McCaffrey (Russel Crowe) vai procurar junto de uma fonte policial obter informações que lhe permitam investigar e esclarecer o incidente. Entretanto, no metro, a assistente de um congressista é assassinada.

Numa primeira análise, parece que estas duas mortes não têm qualquer ligação comum. Contudo, o repórter Cal McCaffrey, através dos dados obtidos no prosseguimento da investigação que vai fazer com a ajuda de Della Frye (Rachel Mcadams) uma novata redactora, vai mostrar o contrário.

Sónia Baker é assistente do amigo de Cal, Stephen Collins, que é assassinada no início do filme, no metro. Os jornalistas começam a falar numa relação amorosa entre Sónia e Stephen. Cal pela sua relação de amizade com Stephen começa a investigar todas as pistas e fontes que vão surgindo o que levam a descobrir profissionais, informadores e assassinos.

Sendo um filme baseado em investigação, o repórter vai ter algumas dificuldades em chegar a fontes e perceber o que as duas mortes têm comum.

Quando finalmente pensa que já sabe o que aconteceu e escreve o artigo, reflecte e chega à conclusão que foi manipulado para seguir pistas erradas. Confronta o amigo Stephen Collins e fica a saber o que realmente liga as duas mortes.

Num novo artigo e com base nos novos dados, procura repor a verdade sobre os dois assassinatos. Mas será que o consegue enviar para ser publicado no jornal? Será que amizade vai ser mais forte do que o profissionalismo?

 

 

Temas retratados no filme que estão presentes na profissão de jornalista no quotidiano

 

Profissão Vs Amizade

Este filme retrata bem que não é fácil ser-se profissional quando algum familiar ou amigo está envolvido. É demonstrada esta dificuldade quando o jornalista é pressionado pela sua superior para descobrir toda a história sobre o seu amigo e a sua assistente para serem os primeiros a dar a notícia. Contudo, ele não escreve nada enquanto não fizer toda a sua investigação.

Cal McCaffrey ao longo do filme não deixa de lado a amizade mesmo estando a sua carreira em jogo. Com informações que vai recolhendo junto das suas fontes fontes, vai chegar a uma pasta com fotos que revelam que a assistente de Stephen Collins andava a ser seguida. Como profissional devia revelar aos seus superiores o que descobriu, mas pondo sempre a amizade em primeiro plano, contacta primeiro o seu amigo para verificar se este lhe diz algo que não o prejudique.

Confrontando uma das fonte os jornalistas recebem mais informações, pondo de novo a relação de profissão e amizade em jogo. Aqui Cal vai, mais uma vez, dar prioridade à amizade, informando em primeiro lugar o amigo, ao invés dos seus superiores afirmando que “são circunstâncias especiais”.

Na posse de todas estas afirmações os superiores exigem que escreva um novo artigo. Este rejeita fazê-lo alegando não ter certezas mas, no fundo, todos sabem que é por se tratar de um amigo. Aqui nota-se como o seu trabalho fica em jogo, pois a sua decisão causa intrigas entre ele e os seus superiores.

Mesmo com a verdade que descobre no fim da investigação, em que este se desilude com o amigo, não deixa a amizade de lado. Escreve o artigo sobre tudo o que descobriu, mas não o envia, pedindo a uma colega que o faça. 

 

Jornalismo de Investigação

Trata-se de um ramo da profissão jornalística, sendo um tema que está patente do início ao fim do filme, pois os jornalistas vão investigar tudo o que está relacionado com os assassinatos.

Envolvem-se de tal forma nesta investigação que a meio do filme a nova redactora, vai perguntar “ - agora somos polícias?”

O jornalismo de investigação não tem nada a ver com polícias, mas aqui podemos mesmo confundir as duas profissões, visto que, em determinadas alturas, vão trabalhar em conjunto trocando informações que vão tendo ao longo das suas investigações.

 

Questões económicas

Não estando directamente patentes no filme, percebemo-nos que é uma questão importante para os jornalistas. O querer ser o primeiro a dar notícia, o de querer estar a frente nas vendas, nas audiências.

Os jornalistas por este motivo têm pressões por parte dos seus superiores para serem os primeiros a dar a notícia. Cal tem muitas pressões, visto que é amigo do deputado que está a ser investigado e que está a ser falado por todos os jornais; tem oportunidade de revelar tudo em primeira mão, bastando, para tal, falar com o amigo, seguindo pistas de que mais ninguém tem conhecimento.

Os interesses estão expressos numa das afirmações de Stephen “ - os jornalistas vão dar mais cobertura da morte da minha assistente e ao meu caso amoroso do que à minha carreira”. Esta afirmação diz tudo, eles pegam na notícia que vende, não do que é mais importante.

Della Frye, a redactora, numa das cenas do filme vai revoltar-se por estarem a esconder informação importante à polícia e que isso provocou mais um assassinato. Acabam por contar à polícia, sendo confrontados, mais uma vez, com a sua teia de interesses: serem os primeiros a revelar tudo sobre os assassinatos, como forma de aumentar a rentabilidade da notícia, numa vertente puramente económica.

“Se publicar o que sabemos acabamos por ficar sem fontes”, afirma Cal aos seus superiores, mas eles preferem publicar o que já sabem em primeira mão do que esperar, para serem os primeiros a noticiar, para venderem.

 

Fontes

As fontes vão ser essenciais neste filme. Sendo um filme baseado em investigação vão ter que recorrer a muitas fontes para obter informações, seguindo pistas para chegarem a conclusões. Em State of Play não vão ser só os jornalistas a irem à procura das fontes, mas estas a virem ao encontro aos jornalistas. Neste jogo, os jornalistas vão utilizar todos os meios, ameaçando, inclusive, as suas fontes para descobrirem a verdade.

 

Conclusões

Filme de investigação, seguindo pistas que vão obtendo de fontes que são importantes e relevantes para chegar às informações e conclusões no fim.

As fontes são importantes em todos os ramos do jornalismo. São elas que vêem, ouvem coisas, que fazem com que os jornalistas tenham material para trabalhar.

Obtendo informações importantes e em primeira mão, as questões económicas aparecem no filme. Muitas vezes o importante não é publicado, porque o que interessa é o que vende, é o que faz subir as audiências, as vendas.

O principal tema de State of Play é a amizade e a profissão, onde esta relação é abordada de forma muito clara: onde começa e termina a amizade, quando está em jogo a profissão? O que separa a vida profissional e a vida pessoal.

Cal McCaffrey, jornalista de profissão, acaba por misturar as duas, o que traz intrigas e confusões com os seus superiores, pondo a sua carreira em jogo.

 

 

Tânia Aguiar

publicado por taniaaguiar às 21:36

Junho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


pesquisar
 
blogs SAPO