Blog de Jornalismo Especializado, Universidade Lusófona Porto

07
Abr 11

O jornalismo especializado é hoje mais do que uma mais-valia, é um bem necessário à prática jornalística. Diz-se ser um órgão de comunicação especializado quando trabalha e dedica-se em torno de uma área específica: informação; economia; cultura etc. Actualmente a especialização está presentes nos canais televisivos, nas rádios, e naturalmente, jornais. O desenvolvimento da especialização vai de encontro à segmentação do mercado como forma de atingir determinados públicos em concreto.

Contudo paralelamente continuam a existir órgãos de comunicação generalizados que são, em oposto à especialização, abrangentes. Conciliam várias

temáticas e matérias.                                                                   

 

 


‘’Nunca se ouviu uma revista assim!’’ este é o mote da Blitz, nascida em versão jornal semanal em 1984, foi em 2006 transformado em revista mensal que vive até aos dias de hoje. É uma revista de jornalismo especializado na área da música. As secções da revista inteiramente dedicada aos melómanos são: Correspondência; Frente; Quase Famosos; P&R; Retrovisor; Especial Protesto; Features; Guia; Agenda; Opinião.

A revista Focus define-se como um ‘’Semanário de grande informação’’. Saiu pela primeira vez para as banca

s em 1999. Uma revista de informação pautada pelo jornalismo generalizado.

Como órgão de jornalismo generalizado, na revista Focus as secções são variadas: Em Focus; E

ntrevista da semana; Actual; Entrevista de vida; Economia; Política; Saúde; Sucesso; Desporto; Carro; Tecnologia Mundo; Especial.

A nível de design as revistas equiparam-se: têm uma estrutura moderna; usam cores apelativas, principalmente nos títulos como forma de os destacar. Em ambas  são usados títulos e sub-títulos.

Relativamente à informação, a mesma está disposta de forma organizada e hierarquizada, seguindo o modelo da pirâmide invertida. É complementada com suportes visuais, ambas usam fotografias, e gráficos.

É visível nas duas edições publicidades ocupar uma página inteira, sendo que na Focus a quantidade é maior. É também notório que ambas dedicam mais espaço às entrevistas. A Focus procurou personalidades da actualidade, a Blitz as bandas do momento.

Sendo que são semanal e mensal há por parte das publicações uma ligação à actualidade não fugindo ao registo do jornalismo praticado. A Focus, destaca da crise no país o ordenado dos funcionários públicos. A Blitz dedica um especial à música como forma de protesto.

Ambas têm um suplemento: a Blitz, excepcionalmente, ofereceu aos leitores uma versão do antigo jornal Blitz. A Focus traz no interior um suplemento sobre programação televisiva.

Nas duas revistas a linguagem difere. Com um público-alvo diferente é necessário que assim seja e se adapte. Sendo que na Blitz é, por vezes, crítica e especifica em alguns conceitos como ‘’indie’’ ou ‘’mainstream’’. A Focus, sendo que se destina a um número maior e diversificados de leitores tem uma linguagem mais clara e acessível.

 

Por: Catarina Marinheiro

 

 

 

 

 

 

publicado por Catarina às 08:38

Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14

17
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
30


pesquisar
 
blogs SAPO