Blog de Jornalismo Especializado, Universidade Lusófona Porto

24
Mai 11

"Good night and Good luck” um filme realizado por George Clooney conta com a participação de: Alex Borstein, David Strathairn, Frank Langella, George Clooney, Jeff Daniels, Patricia Clarkson, Robert Downey Jr., Tate Donovan.

 O filme descreve o clima tenso que se vivia nos Estados Unidos da América, no tempo da guerra fria. O anti comunismo ditou um período controvado, ficando conhecido pelo “caça as bruxas”, denunciando todos aqueles que eram comunistas.

 

Da uma visão de como eram as televisões assim como os seus estúdios nos anos 50. George Clonney transmite no seu filme uma onda de futurismo e alimenta este filme com uma música de jazz, deixando transparecer todo o mistério da comunicação dos anos 50.

Retratando a época dos anos 50, onde uma comunicação de massas, começa a interagir com uma sociedade de massa que se encontra atomizada e manipulada muito devido ao enfraquecimento das relações parentais que se devia manter com a família e amigos, hoje em dia os indivíduos mostram se muito mais individualizados. Nesta época os meios de comunicação dispararam a informação de uma forma directa e rápida.

O filme demonstra toda a coragem de ser jornalista, o amor pelo seu trabalho, uma vez que se enfrenta o olhar de lado do comunismo.

 

"Good Night and Good Luck”    é um filme em que o realizador consegue trazer ao espectador, o papel social da televisão que tantas vezes é deixado cair em esquecimento, e a liberdade de imprensa, contra a sua repressão.

Toda esta compreensão esta restritamente ligada ao espectador só este percebendo é possível validar toda uma imprensa que é realizada em prol do seu receptor.

Como é afirmado no filme se o telespectador não estiver em recepção com o seu emissor a televisão não deixa de ser mais que uma caixa preta com um fundo apagado.

 

 

O aspecto negativo do filme é o facto de estar restritamente ligado a história dos Estados Unidos da América, send

o que quem não tiver conhecimentos da história do país pode não perceber alguns aspectos do filme.

Em contra partida é um filme que defende com grande dignidade toda uma profissão de serviço público, fazendo aprender que a televisão não é simplesmente um meio para vermos telenovelas, mas sim que pode ter a função educativa, informativa, e de união entre sociedades.

 

 

 

A sorte vivida e precisa que é contrastada pelo filme nos dias de hoje parece me a mim, ser uma sorte precisa para os dias de hoje para uma profissão pela qual eu também anseio, uma vez que a televisão actual é invadida de anúncios, propagandas, e a responsabilidade dos jornalistas é cada vez maior e os telespectadores exigem cada vez mais uma informação mais credível e rigorosa.

 

 Por: Marta Soares

 

 

publicado por martasoares às 10:15

Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
13
14

15
18
19
20
21

25
28

29
30
31


pesquisar
 
blogs SAPO