Blog de Jornalismo Especializado, Universidade Lusófona Porto

27
Mai 11

 

Vestuários deslumbrantes, estilistas famosos, tecidos e acessórios de últimas geração. Não nos leva a pensar que desde a pré-historia o homem vem criando a sua moda, não somente para proteger das intempéries, mas como forma de diferenciar em  diversos aspectos, como por exemplo, aspectos sociais, religiosos, estéticos,  místico, simplesmente para se distinguir individualmente.

Os seres humanos passaram a cobrir-se com peles de animais para se proteger do clima e, com o tempo, essa protecção tornou-se cada vez mais sinónimo de poder e status.

Na época bizantina dava-se valor, por exemplo, às roupas na cor roxa, pois essa cor era derivada de um pigmento muito raro que só a nobreza tinha condições de adquirir.

Já os mais pobres usavam roupas na cor azul, que era feita com uréia, encontrada em abundância, pois os tintureiros tomavam muitas bebidas alcoólicas, faziam a urina em baldes, e essa era utilizada para tingir as peças de tecido.

O mundo da moda evolui consoante a sociedade pois é abordada como um fenómeno sociocultural que expressa os valores, hábitos, costumes, usos em um determinado momento.

A moda em Portugal começou nos anos 20, as mulheres usavam maquilhagem, podiam mostrar as pernas, os vestidos eram leves, e elegantes, os cabelos era curtos. A mulher sensual não tinha curvas e tinha seios pequenos.

Nos anos que se seguem a moda mantém-se só mudando as cores, padrões, embora haja uma enorme liberdade de escolha.

A moda internacional é a grande influencia da moda portuguesa nos dias de hoje.

 

Apresentação.


  


Para dar inicio a este trabalho, recorri a uma ex manequim,  que desde muito nova inicio a sua carreira no mundo da moda.

Paula Cristina dos santos Paiva,  natural do porto, nasceu a 27.03.1968,  aos 18 anos (1986), inicio um curso de manequim e formação complementar na área da moda na escola Brain McCarth em Lisboa, aos 20 anos(1988), formou na SEI( Sociedade Espanhola de Inovacion) em gestão comercial e artística na área da moda e acting.

Em termos profissionais a ex manequim  participou em vários desfiles de moda (“moda Lisboa – Estilista Zé Carlos”,  moda Porto – Exponor em Matosinhos),  ao 20 anos participou na “Moda Madrid” e em varias campanhas publicitarias nacionais e internacionais.

Aos 22 anos (1990) estagia como promotora e gestora artística na agência de manequins “look” em Braga, não remunerado.

Em 1991 abre a sua empresa “New look” como empresaria em nome individual que presta serviços em gestão artística e agenciamento de manequins.

 

 Segundo a Paula Paiva as raparigas que entram no mundo da moda são influenciadas pelos Pais e pela sociedade. Algumas são influenciadas pelos pais porque eles não sabem passar os valores necessários, que os estudos são mais importantes pois permite viver com segurança a vida inteira.

Para Paula Paiva entrar no mundo de Modelo com 16 anos é mas aconselhável se for bem acompanhada pelos pais. Os mesmos têm que impor e incutir valores que façam com que esses jovens com sede de sucesso e que muitas vezes se deixam iludir por um mundo de glamour e de luxo que muitos pensam ser algo fácil no mundo da moda, e esquecem dos estudos.

 Segundo Paula Paiva é errado uma miúda com 13 anos os ser influenciada pelos pais a fazer um curso de manequim,  

Para a mesma aos 13 anos elas ainda estão a crescer e mal sabemos se vai ter um peito grande ou pequeno, se será muito alta ou não, ou mesmo se terá tendências  engordar ou não.

Paula Paiva acredita que hoje em dia a Moda é mais exigente pois apesar de não se preocupar muito com o intelectual das manequins, exigem muito em termos físicos, de uma forma tal, que a bulimia é uma doença que esta cada vez mais presente no mundo da moda.

 Tem um padrão de beleza, hoje em dia  que  exige  muitos  aos manequins. A maioria dos desfiles que vimos  na  televisão  maiorias são de baixo peso

 

Para ela a Moda não devia ser global, a moda devia ser cada pessoa  ter o seu próprio estilo, gosto  e vestir da forma que melhor lhe convir. A  moda  vem nos impor um padrão colectivos de cores cortes e isso se torna toda gente igual. Excelente era  cada pessoa ter o seu próprio estilo ,era mais ou menos assim nos anos 80,hoje em dia todas as meninas vão as lojas comprar cores branca porque esta na moda. A Moda hoje e um pouco irracional

 Ela define a moda como uma criação que depois cria dependência ,cria o numero exagerado de dependência cria igualdade nas pessoas na forma de vestir ,  acaba de tirar a personalidade as pessoas.

A Moda é um colectivo de cores cortes cria  uma ideias as coisas e algo.

Para ela  hoje em dia a moda evolui, na nossa idade a moda representa 40% a 50%das compras ,isto quer dizer que evolui muito, não quer dizer que seja  positivo .Enquanto no meu tempo mandava fazer o vestido a costureira  ficava baratinho dava para  3 , 4 anos , enquanto que nos  compramos  nas loja numa colecção ,no ano seguinte não queremos usar. Tornamos demasiado consumista, penso que nos tira a qualidade de vida, porque nos vivemos menos e vestimos mais. Enquanto que nos tínhamos dinheiro para ir de ferias gastávamos menos na moda.

Segundo  Paula Paiva em Portugal não existe moda para os manequins, só existe moda para os estilistas. Para manequins portugueses só existem media dúzias de desfiles.

“ A moda é um hobbies não é uma profissão” – Paula Paiva

 

Influencia da moda em Portugal

 

isabelfoetes

 

Anos 20

 

Anos 30

 

 


Nos anos trinta as saias eram compridas e os vestidos eram justos e rectos.

Por causa do desporto os saiotes diminuíram as  cavas, aumentaram os
decotes, desceram ate a cintura. A mulher desta época devia ser magra e
bronzeada. Nas gandes cidades já eram visíveis estas tendências embora nas
vilas e aldeias não tivessem grande relevância.

 

Anos 40

 Nos anos  a escassez de tecidos  fez as mulheres tivessem  que utilizar materiais alternativos,

como fibras  sintéticas .As calças  compridas e vestidos  eram  populares ,as saias eram curtas e com pregas.

E já começava  a notar em vários pontos  do nosso pais, Principalmente  na alta sociedade.

 

Anos 50


Nos anos 50 a escassez dos cosméticos do pais, a guerra fizeram se  notar . Os cabelos eram
curtos ,os penteado eram rabos de cavalo e coques .o estilo das ingénuas era chique.

 

 

Por: Isabel Fortes

publicado por isabelfortes às 02:01

Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
13
14

15
18
19
20
21

25
28

29
30
31


pesquisar
 
blogs SAPO