Blog de Jornalismo Especializado, Universidade Lusófona Porto

08
Jun 11

Para a última aula do semestre, a convidada foi Elvira Calvo da Universidade Complutense de Madrid. Com um passado de trabalho na televisão, a jornalista da área da cultura, decidiu, quando confrontada com o seu desconhecimento sobre economia frequentar um curso. Considera que ‘’aprender economia é como aprender um idioma’’, tem fases e a cada etapa que passamos ficamos mais perto de perceber o que se passa com aqueles números todos. Elemento que completou a sua tese que consistiu numa comparação sobre a formação de economia dada na Venezuela, Argentina e Estados Unidos da América.

Foi numa aula falada em Espanhol que explicou aos presentes o que tem vindo a acontecer no jornalismo económico no país vizinho – Espanha.

Anos 80

Foi nesta altura em que a especialidade economia começou a ser apresentada como área de informação. Deu-se o aparecimento da cor específica do papel – o salmão para se distinguir dos restantes. Em Espanha a informação sobre economia era divulgada através de um suplemento aos domingos. Dirigido essencialmente a empresários e economicistas.

O aparecimento de investimentos por parte das familias de classes altas que começaram a comprar casas e carros fez com que fosse necessário alargar os meios de difusão da àrea.  A televisão e a rádio seguiram-se à imprensa escrita nas notícias económicas. No final dos anos oitenta nasceram os jornais dedicados inteiramente à economia.

Anos 90

Em 1994, Espanha assiste ao princípio das vinte e quatro horas dedicadas à economia. A Radio Intereconomia foi inicialmente considerada uma loucura e dotada ao fracasso. Ninguém acreditava que alguém estivesse disposto a ouvir falar de contas, juros e défices todo o dia. Contudo a rádio impôs-se e com a criação dos ‘’consultórios’’ para ao quais se ligavam para esclarecer as dúvidas as chamadas abundavam.

1994 - Com o sucesso da rádio decidiu-se avançar para compra de um canal. A Intereconomia Television transmitia as novidades da bolsa em primeira mão pois possuía ligação directa à bolsa. Às cinco horas da tarde, altura do fecho, deixava de ser especializada para ser generalista. A intenção era dar tempo de antena a debates políticos, contudo era a direita quem saia beneficiada visto que os mesmos eram realizados essencialmente com políticos da direita. (No ano passado alargou-se para o canal Intereconomia Bussiness).

Visto que eram anos em que se davam os primeiros passos na área, para ajudar e facilitar o processo foi criada a Associação dos Jornalistas de Economia.

1997 – Lemon Brothers, nome associado aos grandes bancos da América, durante a década de setenta quis criar uma agência que transmitisse em tempo real os valores, subidas e descidas da bolsa. Com o seu poderio conseguiu alastrar-se à Península Ibérica e criar a Bloomberg Tv.

Pela mesma altura o grupo de cadeias televisivas Ricoletto vende a sua parte da televisão ao grupo Intereconomia que abre a Espansion Television.

Durante algum tempo ambas competiram entre si com um canal especializado em economia durante vinte e quatro horas. Forneciam informação actual, importante e trabalhada.

Em 2007 a Bloomberg fecha todos os seus canais apenas com excepção o de Londres.

Os Jornais em Espanha

Expansion – é o jornal com maior número de tiragens de exemplares desde a sua criação até aos dias de hoje;

El Mundo – lido por todo o mundo graças à sua seriedade, o jornal disponibiliza uma edição online gratuita;

5 Dias – já há mais de vinte anos é o segundo mais lido em Espanha;

La Gazeta de los Negócios – com fama de estar associado à extrema-esquerda foi, há cinco anos, convertido num jornal de âmbito geral;

Negocios – é o número um dos gratuitos desde há seis anos;

El economicista – a actual publicação foi recuperada de um jornal originário dos anos 80;

El Confidencial – disponibiliza somente uma versão online.

De salientar que em Espanha os jornais assumem, de forma explicita, uma posição politica.

 

O Caso Português

Em Portugal o espaço dado à área é reduzido. Na imprensa escrita o jornalismo económico é reproduzido em dois jornais específicos – Jornal de Negócios e Vida Económica. É também visível nos generalizados como Jornal de Notícias, Público ou Expresso em suplementos ou páginas dedicadas para o efeito.

Dos quatro canais generalistas o tema é debatido de forma superficial nos blocos informativos e debates.

Na cabo, é disponibilizado pelas operadoras Zon, Vodafone, Meo, Optimus Clix e Cabovisão o ETV (Economia TV) que não apesar da base na economia aborda também o desporto, cultura e o mundo automóvel.

 

Por: Catarina Marinheiro

publicado por Catarina às 22:02
tags:

Junho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


pesquisar
 
blogs SAPO