Blog de Jornalismo Especializado, Universidade Lusófona Porto

13
Abr 12
Good night and good luck, obra de George Clooney, surge nos anos 50 nos Estados Unidos, retrata e reflete sobre o confronto e relação de três elites, os Media, o Estado e a Informação, tendo em conta a conquista do poder da informação sobre uma sociedade e um povo. E deste triângulo de forças antagónicas, emergem outros “conflitos”.
A história desenrola-se numa altura em que se vivia ainda os meandros da guerra fria. Designada como época "McCartismo", graças a campanha promovida pelo senador Joseph McCarthy, de denúncia a simpatizantes comunistas e colaboradores da União Soviética, originando à caça e perseguição dos mesmos.
Porém este movimento sofre grande contestação por parte Edward R. Morrow, apresentador da CBS, que usa o seu programa para de forma livre transmitir as suas convicções, desafia a situação política da época e a sua própria emissora para mostrar a falta de ética na caça aos comunistas, promovida pelo senador.
Fiel ao ideal jornalístico distancia-se de forma brusca da visão passiva do povo americano, expondo uma campanha de McCarthy em directo para o grande público.
O senador, por sua vez, prefere intimidar Morrow ao invés de usar o direito de resposta por ele oferecido em seu jornal, dando assim inicio a um grande confronto público que trará consequências à recém - implantada TV nos Estados Unidos.
O conteúdo do filme traz a tona a eterna discussão sobre o sobre o papel e a ética dos meios de comunicação; relações entre os meios de comunicação e os orgãos do poder (pressões políticas e económicas “autocensura/ em virtude dos patrocínios financeiros – Alcoa”, “censura/senador McCarthy” vs pressões mediáticas “denuncia/ Edward R. Morrow”, que origina uma relação causa/efeito, os media “efeito ping pong” sofrem pressão e também exercem, sobre a política principalmente); e o papel da televisão, e do jornalismo, como ambos devem funcionar, qual a sua função primordial, educar ou apenas entreter?
É também importante referir os efeitos da guerra fria (entre USA vs URSS) na sociedade norte americana, que era dominada por uma comunicação sensacionalista, completamente condicionada, e que transmitia medo para o grande público, o medo da URSS, onde os habitantes pensavam que o comunismo era o inimigo, sem nem saber o que isso representava (em virtude daquilo que lhes era fornecido pela media), originando a caça as bruxas a comunistas e eventuais comunistas.
O filme abarca um tema extremamente pertinente, intemporal, para além do facto de partir de casos reais, tem a capacidade de criar em cada um, perguntas retóricas.
O título original do filme é uma referência à frase com a qual o verdadeiro Edward R. Morrow encerrava todos os seus programas.
E parafraseando o próprio num dos seus discursos, alertando para o futuro da televisão, "o empobrecimento da programação que só leva em consideração a diversão e não se preocupa em informar e educar. Mudaram as pessoas, os equipamentos são mais modernos, mas as questões ainda são as mesmas, ou seja, continuamos em debate com paradigmas clássicos".
publicado por yamuss às 23:11

Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
14

15
16
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


pesquisar
 
blogs SAPO