Blog de Jornalismo Especializado, Universidade Lusófona Porto

14
Mai 12
Carla Lucas sofre de bruxismo desde os 14 anos

 

 

Carla Lucas, de 22 anos e estudante de fisioterapia, recebeu o alerta da irmã. Durante a noite range os dentes de forma rítmica e com muito ruído, ao ponto de a acordar. Carla continua a dormir. Durante o dia não range os dentes, mas em situações de stress aperta-os vigorosamente sem se aperceber. As dores de cabeça são recorrentes, o cansaço aumenta e a energia que o dia-a-dia de estudante universitária lhe exige vai-se esgotando.

 

Carla obteve a confirmação numa consulta de rotina no dentista. Os dentes tinham vindo a sofrer um forte desgaste e a articulação temporomandibular faz estalidos ao abrir a boca.

 

Diagnóstico: bruxismo.

Causa mais comum: stress.

Cura: inexistente.

 

APRESENTAÇÂO


Bruxismo nocturno é uma perturbação do sono. Durante a noite pode assumir as formas cêntrica (apertamento dos dentes) ou excêntrica (ranger causado pelo movimento lateral da mandíbula contra o maxilar). Já o bruxismo diurno manifesta-se de diferentes formas, habitualmente com o simples apertamento ou assumindo a forma de tiques ou hábitos como mascar chiclete ou roer unhas ou lábios.

Esta é uma doença que afecta todas as faixas etárias e que é frequente tanto em mulheres como em homens. O comportamento é involuntário e, geralmente, inconsciente. A Drª Ana Pinto, mestre em odontopediatria e pós-graduanda em ortodontia, explica que, no caso do bruxismo nocturno excêntrico «os nossos dentes, em contracção muscular, conseguem apertar força equivalente a uma tonelada. É uma força mesmo brutal, capaz de partir uma estrutura dentária, que é uma estrutura complexa, mineral, dura e difícil de fracturar. Se tiver um dente integro é difícil fractura-lo só com a força de aperto ou de deslize entre os dentes».

 

CAUSAS


O stress físico e emocional é a principal causa do bruxismo, mesmo que a pessoa aparente ser calma. Uma vida agitada, problemas profissionais, familiares ou psicológicos podem contribuir para o aumento do stress e, logo, favorecer o desenvolvimento do bruxismo. Porém, este problema também pode estar associado a outras doenças relacionadas com o sistema bucal ou outros. Por exemplo, o alinhamento incorrecto dos dentes, o facto de se fechar a boca de forma inadequada ou mesmo disfunções neuronais podem desencadear a patologia.

 

Carla - sugestão a dentistas by Sílvia Silva 5

 

SINTOMAS e CONSEQUÊNCIAS


Sintomas do Bruxismo by Sílvia Silva 5

 

 

No dia-a-dia, dores de cabeça e enxaquecas são muito comuns entre as pessoas que sofrem de bruxismo e as dores podem estender-se a todo o rosto, ouvidos, pescoço e ombros. Feridas no interior da bochecha e língua, dentes partidos sem motivo aparente são também sinais de alerta. Uma das consequências mais visíveis é o desgaste do esmalte dentário, que se traduz num desgaste anormal dos dentes e alguns chegam mesmo a partir-se. Com o desgaste acentuado, há o risco de o nervo (interno ao dente) ficar exposto, provocando dores muito fortes. O passo seguinte será a desvitalização do dente e, por fim, a extracção. A articulação temporomandibular também será afectada e passará a fazer estalidos, restrição da abertura da boca ou desviar para o lado ao abrir e fechar. Tudo isto resulta em fadiga e cansaço, o que, nos casos mais graves poderá conduzir a uma depressão. Se não for tratado a tempo, é possível observar que o bruxismo se causa a si mesmo.

 

 

 

 

Consequências do Bruxismo by Sílvia Silva 5 Carla - como posso perceber se tenho bruxismo? by Sílvia Silva 5

 

TRATAMENTO


O bruxismo não tem cura, mas existe um conjunto de tratamentos que ajudam o paciente a adaptar-se da melhor forma à doença. O ideal é actuar directamente na origem do problema, que, na maioria dos casos é o stress. Diminuindo a carga de stress, é provável que os episódios de bruxismo também diminuam. É aconselhável a prática de desporto e exercícios de relaxamento e eliminar hábitos como mascar chiclete, morder ou apertar objectos. Deve-se evitar o consumo de álcool e de cafeína, sobretudo antes de deitar. Durante o dia, é importante prestar atenção à pressão exercida pela mandíbula contra o maxilar e procurar uma posição de relaxamento sempre que se aperceber. Nos casos mais graves, fisioterapia, psicoterapia e medicação, como calmantes ou anti-depressivos, poderão ser necessários.

 

 

Além de tudo isto, o doente será aconselhado a utilizar uma goteira de relaxamento durante a noite. A goteira é um pequeno aparelho confeccionado por um médico dentista especificamente para uma pessoa. No interior tem a forma dos dentes do paciente e no exterior tem uma superfície lisa. Este aparelho é colocado entre os dentes e irá impedir o desgaste dentário durante a noite. Outra vantagem da utilização da goteira será o facto de colocar a mandíbula numa posição de relaxamento. Isto não impedirá que o doente continue a fazer força, mas existe a hipotese de que essa posição de relaxamento favoraça uma diminuição dos episódios de bruxismo e um consequente incremento da qualidade de vida de quem sofre desta patologia.  Carla - bruxismo by Sílvia Silva 5

 

Sílvia Silva

publicado por silvia_silva às 03:24

Gostei muito desta reportagem. Muito completa e extremamente esclarecedora. A escolha do tema achei muito interessante tendo em conta que inúmeras pessoas sofrem de bruxismo e, desconfio, que algumas nem sabem que é uma doença. Bom trabalho, cara colega! :)
Regina Machado a 14 de Maio de 2012 às 21:40

Oh!! muito obrigada estimada Regina! :) é muita simpatia!
Sílvia Silva a 15 de Maio de 2012 às 21:47

Muy buen reportaje prima, me gustó mucho. Conciso y preciso. Explica muy bien para todas las personas no conocedoras del tema.
Andrés Do Couto a 15 de Maio de 2012 às 22:35

Obrigada, Andrés. fico contente :)
Sílvia Silva a 20 de Maio de 2012 às 17:16

Maio 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


pesquisar
 
blogs SAPO