Blog de Jornalismo Especializado, Universidade Lusófona Porto

07
Abr 13

Jornalista há mais de 20 anos, Luís Henrique Pereira é, agora, um símbolo da televisão portuguesa. Conhecido como o “senhor dos animais da RTP”, o jornalista teve, desde sempre, uma paixão pela natureza e pelas biodiversidades. “Lembro os dias de criança em que me levantava às sete da manhã para ler e reler livros que me apaixonavam, como "O Grande Livro dos Oceanos", "A Vida Na Terra", de David Attenborough, "O Planeta Vivo" do mesmo autor, a enciclopédia "Fauna", de Félix Rodriguez de la Fuente ou "O Mundo Submarino", do saudoso Jacques-Yves Cousteau. Fazia colecções de cromos, todas elas relacionadas com animais, mamíferos, insectos ou peixes.”

 

 

Com um fascínio pelos animais, pela evolução natural, biologia e etologia, teve o jornalismo como segunda opção mas, ainda assim, uma segunda opção feliz. “Costumo dizer que só não sou biólogo porque a matemática não deixou. (…) O jornalismo é a segunda grande opção e ainda bem que aconteceu. Sempre admirei comunicadores e o jornalismo passa muito por aí: saber comunicar bem…” Nascido fora dos campos, mas, por outro lado, numa “selva urbana”, começou o seu percurso, ainda criança como disse, por enciclopédias do meio ambiente mas, já no décimo ano, ingressou disciplinas da área da comunicação, o que acabou, depois, por faze-lo ingressar na Escola Superior de Jornalismo do Porto. Enquanto estudante, ingressou na rádio e, mais tarde, na televisão. Acabou por finalizar o curso de ciências da comunicação já na Universidade Fernando Pessoa, uns anos mais tarde. Assume-se como um naturalista mas, enquanto profissional, fascina-se por ser, ele próprio, um divulgador. “A profissão de jornalista, para mim, tem grande fascínio na perspectiva de divulgador. O divulgador da vida e recantos selvagens do país.”

 

 

 

 Aos 42 anos, o jornalista sente-se um profissional realizado por ver o seu nome e da empresa para a qual trabalha, a RTP, Rádio e Televisão Portuguesa, mencionado no Guia Mundial de Realizadores de Vida Selvagem “Wild Pages”. Já mais recentemente foi galardoado, também, com o prémio FAPAS, Fundo para a Protecção dos Animais Selvagens, com o programa “Vida animal em Portugal e no Mundo”, também ele da RTP. Para o futuro, Luís Henrique guarda alguns projectos, entre os quais escrever um livro sobre este seu sonho da biodiversidade. O jornalista, e biólogo por natureza, se tivesse que voar, “gostava de ser, numa próxima encarnação, uma águia-real, a rainha da montanha. Uma montanha sem águias-reais não é uma montanha.”

 

*imagens retiradas dao facebook do jornalista

publicado por Luís Miguel Costa às 18:32

Abril 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10

15
19
20

22
23
24
25
26
27

28
29
30


pesquisar
 
blogs SAPO