Blog de Jornalismo Especializado, Universidade Lusófona Porto

13
Mai 13

 

O filme mostra Cal McAffrey (Russell Crowe) um jornalista de Washington, curioso e empenhado no seu trabalho, vai atrás da verdade sobre um homicidio onde estão implicados alguns dos maiores políticos dos Estados Unidos da América (EUA). A história do filme começa por mostrar um homicídio que afecta um jovem toxicodependente que apenas distribuía pizzas que consegue escapar à morte, ficando no entanto em coma.


Em Washington, ocorre a perseguição e homicídio desse mesmo jovem durante a noite. Na manhã seguinte, o congressista Stephen Collins (Ben Affleck), responsável pela comissão de investigação às actividades de uma empresa de segurança privada , é informado do suicídio da assistente. Se, à primeira vista , estes acontecimentos parecem não estar ligados, uma investigação jornalística vai revelar indícios que ligam estas mortes a uma grande conspiração política.

 

Cal McAffrey tem uma amizade de longa data com Collins e também uma implacável e rigorosa directora do jornal, Cameron, que o destacou para investigar o caso.
 

Depois deste incidente, Cal Mcaffrrey , um famoso jornalista de investigação, recolhe algumas informações no local do crime junto do detective Donald Bell (Henry Lennix).

Todo o enredo remete-nos para uma leitura da Teoria Organizacional, desenvolvida por Warren Breed, bem como a questão das fontes e da objectividade de Jay Rosen.

 

"As fontes e os conhecimentos fornecem uma base sólida como ponto de partida para a narrativa e como rampa de lançamento para outras testemunhas importantes na história." 


Entende-se por fonte de informação qualquer pessoa ou meio apto a transmitir conhecimento sobre determinado acontecimento. A mensagem transmitida não deve conter qualquer indício de subjectividade ou opinião pessoal. 
A questão das fontes de informação acompanham o filme do inicio ao fim. 


Os jornalistas, no que diz respeito à investigação, medem forças com os polícias,mas mesmo assim o filme mostra claramente que este, o jornalismo, é claramente o quarto poder.


O online tem lugar de destaque também neste filme mas, mostra que a imprensa ainda ocupa um lugar extremamente importante na sociedade apesar do domínio da internet.


Mostra que nenhum substitui o outro, mas que num futuro próximo e também no presente e não vivem um sem o outro, desta forma, online e imprensa completam-se.

 



O filme põe também em causa a questão de liberdade e da razão, por parte dos actores que representam alguns jornalistas do filme, a liberdade que permaneceu foi a liberdade de escolha.



Sérgio Ricardo Brito

publicado por sergioricardo89 às 14:56

Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

16
17
18

19
20
21
22
23

26
28
29
30
31


pesquisar
 
blogs SAPO