Blog de Jornalismo Especializado, Universidade Lusófona Porto

13
Mai 12


 

Longe vão os tempos em que o hóquei em patins (HP) era o desporto do povo. Aquele tempo em que velhos e novos se deitavam tarde, de madrugada, para ouvir os relatos de mundiais que chegavam do outro lado do Atlântico. Hoje, o HP está um pouco vetado ao esquecimento, não só por culpa da ascensão do futebol e do dinheiro que este gera, mas também por culpa dos media que empurraram a informação sobre o desporto para as últimas páginas, isto quando é existente.

 

 Portugal está representado no Guiness Book of Records como o melhor em HP

 

 

 

 

publicado por blogafazerdeconta às 21:15

07
Abr 11

 

A imprensa generalista e especializada está sempre em constante mutação, desempenhando um papel importante no sistema mediático português.

Neste trabalho, tem como objecto de comparação, o jornal Correio da Manhã e o Diário Económico.

 

 

                                                             

 

 

 

Na análise das primeiras páginas, independentemente da hierarquia que lhe é imposta, o assunto mais frequente, é o problema económico, que o nosso país atravessa.

As chamadas de primeira página, hierarquizam-se, segundo o tamanho e ordem de presença, ou seja, os artigos são expostos de cima para baixo. No Correio de Manhã a localização do título na parte superior da 1ª página, assim como o tamanho do tipo de letra, valorizam o critério do valor notícia. No Diário Económico, o valor notícia é acompanhado por fotografia.

No que respeita a categorias comunicacionais, a informação domina mais de metade da área impressa em ambos os jornais. O Diário Económico, contorna os temas abordados, com artigos de opinião, correspondendo a textos caracterizados pela emissão de juízos de valor, feitos por especialistas das diversas áreas (economia, politica) sobre as realidades e problemáticas.

Quando se analisa a presença da Publicidade, verifica-se que o Correio da Manhã, está marcado com Publicidade Comercial, e a Publicidade Institucional é infuente no Diário Económico.

Atendendo ao carácter popular e de elite, dos dois jornais, podem-se orientar também, pela sua distribuição geográfica, sendo que, é mais fácil de adquirir o Correio da Manhã, embora a distribuição de ambos, realiza-se por todo o Continente.

Verifica-se a existência de projectos editoriais em ambos, pelo aproveitamento do potencial das novas tecnologias, estando disponiveis em edições online na Internet, diversificando assim, as formas de distribuição e o contacto com os públicos e a fontes de informação.

Quanto às estratégias editoriais do Correio da Manhã, basicamente os conteúdos são maioritariamente regionais e locais, encontrando-se um Jornalismo tablóide e policial. Acresce referir, que este jornal, tem como projecto paralelo uma revista “cor de rosa” intitulada Vidas, que cobre festas e as vivências sociais do nosso jet-set e que é destacado na primeira página.

A publicação do Diário Económico recorre a fotografias e a infografias de análise, acentuando a componente elucidativa do jornal para o tema abordado. O tecido económico, mais do que controvérsias políticas, constitui o seu principal preencimento.

A distribuição da informação é organizada por secções, e o posicionamento na publicação, possui uma organização temática, correspondendo às secções clássicas da Imprensa, entre as quais, o Correio da Manhã é distribuido por 18 secções. Dez destas, dividem-se entre : a Actualidade, Crise política, Norte, Portugal, Sociedade, Bolsa, Economia, Política, Mundo e Desporto. As restantes respeitam a área de lazer, sendo: Especial Meteorologia, Lazer, Agenda, Cultura e Espectáculos, Televisão&Média, Vidas e Programação.

Quanto ao Diário Económico divide-se em 9 secções: Crise Financeira e Política, Economia, Política, Mundo, Empresas, Finanças, Bolsa de Valores, Desporto, Publicidade&Media.

Por último, constacta-se que estas publicações têm suplementos distintos. O Correio da Manhã caracteriza-se pela área de Classificados, abrangendo os anúncios de natureza económica, imobiliária, lúdica e publicidade obrigatória Estatal, o do Diário Económico, integra o destaque, para o sector do empreendedorismo Imobiliário.

 

Análise Final

O cerne do paradoxo entre estas duas publicações, é que o Correio da Manhã, poderá ser considerado o melhor sucedido diário nacional, dentro do estilo popular-sensacionalista e o Diário Económico foi concebido como um diário inovador, de qualidade, projectado para se tornar o principal jornal, que aborda questões económicas de referência, no nosso país.

 

 

Por:

Anabela Pestana

 

 

 

 

 

 

publicado por anabelapestana às 11:43

16
Jun 10


«Na televisão somos todos um produto…» quem o disse foi o jornalista Lowell Bergman (Al Pa  cino) no filme The Insider, do realizador Michael Man. Um filme que coincidiu com algumas ideias que o entertainer Álvaro Costa nos deixou a fervilhar na nossa mente, na última aula.

 

Após esta afirmação veio à tona do meu pensamento uma verdade, que existe mas que por vezes não a vemos. Veremos as coisas por partes. A nossa concepção imediata da palavra produto ou melhor a minha concepção é de uma embalagem que desliza por uma passadeira rolante, com um rótulo estampado a dizer indirectamente, com letras mirabolantes, “comprem-me”. Até ir parar à prateleira, onde apela aos interesses de quem por lá passa. O dicionário da Língua Portuguesa diz que produto é tudo o que resulta do acto de produção; é lucro, rendimento, resultado. E agora coloco a seguinte questão: nós deslizamos numa passadeira rolante, andamos com um rótulo na testa, queremos ser vendidos? Somos um produto?

 

 

Susana Correia

publicado por sucorreia às 09:02

Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


pesquisar
 
blogs SAPO