Blog de Jornalismo Especializado, Universidade Lusófona Porto

12
Mai 11

 

 

Manuel Fernandes Silva, Jornalista especializado na área do desporto, editor e apresentador de dois programa de futebol na RTP, foi o nosso convidado no âmbito da disciplina de Jornalismo Especializado lecionada pelo Professor Daniel Catalão na Universidade Lusófona do Porto. O tema abordado girou em torno do desporto e como tal, em portugal quando falamos em desporto, necessáriamente devemos falar de futebol e as restantes modalidades são postas de lado.

 

 

O Jornalismo Desportivo é uma especializaçõa dentro da área do Jornalismo e como tal deve-se obdecer  as regras do código deontológico do jornalista, embora que escrever sobre desporto é muito dificil, acrescentou ainda o jornalista,"não é facil fazer jornalismo nesta area", o repórter desportivo deve ter a capacidade de trasnsmitir para o telespectadores aquilo que as câmeras não mostram.

No jornalismo desportivo a linguagem é muito simples, se formos a comparar os títulos e as capas dos jornais especializados na área, como A Bola, o Record e O Jogo, escrevem de um modo erudito, frase do quotidiano, isso para dizer que todos querendo ou não passam a perceber um pouco do que se passa no mundo do futebol, se bem que as vezes os jornalistas são irónicos.

 

No que toca ainda ao futebol ,é de salientar que este desporto causa muitas emoções por isso o Jornalista referiu que quando se trata de um jogo a nível nacional, quase que se pede ao jornalista para ser uma máquina ou um camaleão, referiu ainda que os programas sobre futebol têm tido muita audiência, prendendo assim milhões de telespectadores ao ecrã, desde 2005 até a data presente e o numero de programas trasmitidos mostram a importância deste desporto e o quanto os portugueses gostam de futebol:

2005-Final da Taça UEFA: Sporting vs. Cska (transmitido pela RTP)

2006-Portugal vs França (transmitido pela SIC)

2007-Chelsea vs F.C.Porto (oitavos de finais da liga dos campeões transmitido pela RTP)

2008-Portugal vs Alemanha (quartos de finais do euro 2008 transmitido pela TVI)

2009-F.C.Porto vs Manchester United (quartos de finais da liga dos campeões transmitido pela RTP)

2010-Espanha vs Portugal (Mundial de 2010 transmitido pela RTP).

 

"O futebol está muito ligado a publicidade" afirmou o convidado, os jornalistas têm uma imagem muito credível como tal as empresas,agências de comunicação aproveitam essas oportunidades quando há jogos, nomeadamente de futebol para transmitirem algumas publicidades na qual são cronometradas e avisadas nas empresas que as publicitam por quanto tempo uma certa publicidade passou num determinado jogo.

por esse andar espero que daqui há uns tantos anos o futebol não passa a ser uma categoria independente no que engloba o desporto.

 

Por: Zanaida Augusto

 

publicado por zanaidaaugusto às 00:32

01
Mai 11

Paula Silva jornalista, conquistou o seu espaço na RTP a trabalhar o outro lado da economia na moda, não formou-se nesta área. Tem desenvolvido vários trabalhos na área da moda. Nas reportagens elaboradas tem como objectivo perceber junto dos criadores se as marcas que produzem apenas são para os grandes eventos como a Moda Lisboa, Portugal Fashion ou também produziam para a população em geral.

“Não tínhamos marca própria”,mencionou a convidada, a participações de Portugal nas feiras internacionais, fez com desenvolvesse grandes reportagens sobre o tema. Vivemos num mundo em que uma boa apresentação é imprescindível, por isso devemos ter uma boa blusa, calça, vestido, sapatos, acessórios, etc. são estes pequenos mimos que nos fazem bem.

 

A abordagem da convidada Paula Silva no âmbito da disciplina de Jornalismo Especializado, o assunto girou em torno do grande grupo da moda mundial Inditex que agrega várias marcas como Pull and Bear, Massimo Dutti, Bershka, stradivarius, assim como o império Zara fundada por Amâncio Ortega que trabalhava como rapaz de recados da camisaria La Gala em Corunha, este fenómeno globalizado por assim dizer se destaca, possui muitas lojas em vários países. Recebe novidades duas vezes por semana, acrescentou a convidada.

No visionamento da reportagem feita pela convidada cujo tema “tenho uma blusa igual à tua” em exclusivo para o programa linha da frente filmado entre Portugal e Espanha, podemos perceber que Portugal é um dos produtores essenciais da marca Zara, viu-se que uma blusa desenhada na Corunha, produzida em Braga e vestida por muitos em Roma, deu uma pequena volta ao mundo. O grupo Inditex emprega cerca de noventa e dois mil trabalhadores dos quais cinco mil são portugueses

 

Segundo Paula Silva, Galiza e Portugal cresceram de forma diferente neste sector, Galiza evoluiu bastante pelo facto de ter lançado marcas no mercado nacional e internacional, enquanto Portugal deixou-se ficar pela produção, não lançou marcas por motivos financeiros. Os portugueses tinham vergonha de comprar o que era nacional. Durante décadas as empresas só trabalhavam por encomenda, atualmente vê-se muitas marcas com nomes estrangeirados vêm reforçar ainda mais este preconceito o que é nacional é fútil e o internacional é sempre melhor.  

Numa forma de conclusão a convidada referiu que trouxe a reportagem para nos mostrar que é possível trabalhar na área da moda.  

 

Por: Zanaida Augusto

publicado por zanaidaaugusto às 22:55

15
Abr 11

Álvaro Costa, apresentador de televisão, radialista, comunicador e cosmopolita, é um dos principais rostos da divulgação do rock n' roll em Portugal e é um símbolo da eficiência e vício da vida. Nasceu em 1959 e conta com um percurso de vida, no mínimo, invejável. A sua carreira começou na rádio, em 1980, na RDP, mas não ficou por aí. Conta com passagens pela Rádio Comercial, Antena 1 e Rádio Nova, deixando em cada uma destas rádios momentos incríveis e memoráveis, característicos da sua boa disposição e conhecimentos musicais. Actualmente, dá a cara no programa sobre futebol regional amador, "Liga dos Últimos", exibido na RTPN e, por sua vez, dá a voz na rubrica "Bons Rapazes", na Antena 3, juntamente com Miguel Quintão. O facto de ser um comunicador por excelência, um autodidata foram elementos fulcrais para a vinda de um convidado de tamanho calibre à aula de Jornalismo Especializado, na 1ª sessão.

 

 

 

 

Álvaro Costa começou a sua abordagem por referir que todos vivemos, cada vez mais, num mundo "i am media". Um mundo onde a integração/agregação nos domina, mais do que criar o conceito acima referido. Actualmente, em pleno século XXI, lidamos com o facto de se fazer notícia através das redes sociais (Facebook, Twitter), refere. O facebook é visto, para alguns como uma simples plataforma, mas, na verdade, é visto com um grande produto da tecnologia, que teve uma integração incrivel na sociedade digital. Citou igualmente Zuckerberg como sendo um génio contemporâneo. O fenómeno "transmedia storytelling", que se prende com o facto de contar algo novo através de múltiplas plataformas e formatos e o jornalista multi-plataformas, são conceitos contemporâneos e que, cada vez mais, tem que ser dominados pelos jornalistas do nosso tempo. A agregação, por sua vez, prende-se com a inclusão de elementos digitais no jornalismo tradicional. Isto, consecutivamente, leva a que a velocidade nos meios de comunicação seja tão rápida, que tudo se torna, efectivamente perene. A explosão dos dos media é, como todos sabemos, crescente e cada vez mais contribui para a mudança de mentalidades, paradigmas e formas de pensar. Em jeito de finalização, deixou o mote : "Viver num mundo em constante mudança será um desafio? e ainda "... a única certeza das nossas vidas é a incerteza". Para os amantes de rádio, afirmou que, na verdade, a rádio é a "nossa" mãe. Assim encerrou a primeira sessão de convidados do mundo dos media.

 

 

Por : José Miguel

publicado por miguelgarcia88 às 14:58

Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


subscrever feeds
pesquisar
 
blogs SAPO