Blog de Jornalismo Especializado, Universidade Lusófona Porto

06
Abr 11

 

 

 

 Expresso VS Jornal de Notícias

 

 

 

       Neste pequeno trabalho será feita uma análise comparativa dos dois jornais de referência Portugueses, o Expresso e Jornal de Notícias, a qual vai focar-se sobre os aspectos mais formais dos mesmos.

Esta análise, que visa comparar a estrutura de dois jornais distintos, surge no âmbito da disciplina de Jornalismo Especializado, leccionada pelo Dr. Daniel Catalão.

 

 

Estrutura geral dos jornais

 

"Realmente, se um dia de facto se descobrisse uma fórmula para todos os nossos desejos e caprichos..." (Fiodor Dostoievski)

 

      Os jornais Expresso e JN são, quanto ao conteúdo, ambos informativos gerais, assim como de referência. Em relação à periodicidade, o JN é matutino e Expresso é semanário. No que respeita à sua difusão, são nacionais. Ambos se aproximam do formato tablóide, cuja tendência se verifica, a nível geral, em Portugal. Constatei que o "corpo" do JN é constituído, em média, por 63 páginas, enquanto que o "Expresso" tem geralmente entre 48 e 55 páginas. Para além das páginas anteriormente referidas, os jornais referidos anteriormente englobam ainda suplementos, magazines e coleccionáveis. Desta forma, o Jornal de Notícias engloba a habitual Notícias Magazine ou NM (semanal, ao domingo); Notícias Sábado ou NS (semanal, ao sábado); Notícias TV ou NTV (semanal, à sexta-feira); JN Classificados (diário); JN Negócios (semanal, à sexta-feira); Desporto (diário). Quanto ao Expresso, este imprime os seguintes suplementos: 1º Caderno, o caderno economia, a RevistaÚnica, o caderno Actual e classificados divididos por dois cadernos: o caderno Emprego e o caderno Espaços&Casas.

        No que diz respeito ao "corpo" do jornal, verifica-se que cada publicação de cada um dos jornais analisados alberga várias secções, as quais não são sempre comuns aos dois jornais.

        O JN é, então, constituído por treze secções. Onze destas secções são : Nacional, opinião, polícia e tribunais, publicidade, viva+, classificados, país, economia e trabalho, sociedade e vida, cultura, necrologia, desporto e "café com...".A estas secções, juntam-se secções não-diárias como é o caso das reportagens, que surgem geralmente no início do jornal. Quanto ao Expresso, este desmembra-se em onze secções..... As secções a este inerentes são : "grande reportagem", política, educação, ensino superior, breves, justiça, cooperação, internacional, editorial&opinião, desporto e últimas. Vemos então, numa primeira análise, que os jornais tem pouco em comum, o que também se pode explicar por um ser semanário e outro diário. No entanto, verifica-se que - para além dos suplementos - estes dois jornais têm em comum o facto de considerarem do maior interesse público as notícias internacionais, sociais e questões políticas. Indubitavelmente, os dois jornais em análise são formidáveis exemplos de um crescendo do número de acontecimentos, o que gera um maior enfoque e aprofundamento num maior leque de temas. Constatei também nesta análise que as notícias de carácter económico-social são aquelas que mais vezes aparecem na capa dos jornais de referência analisados.

 

Análise final

 "Uma vez começadas, as coisas não devem ser esquecidas nem deixadas antes de ser acabadas, pois é sinal de pouca prudência..." (Mateo Alemán)

         

       Apesar de os jornais analisados não se enquadrarem dentro do mesmo género, no que diz respeito aà periodicidade, formato, difusão, espelham os mesmos valores-notícia que predominal na actualidade. Desta forma, o JN apresenta-se como uma alternativa mais "arejada" ao Expresso, que é especializado e apresenta um maior enfoque nas notícias políticas, económicas e internacionais. Reúne também esforços no sentido de concentrar o essencial da informação considerada mais interessante e importante na primeira e última página.

 

 

 

Por: José Miguel

 

publicado por miguelgarcia88 às 22:46

O Jornalismo Generalista, tal como o nome indica, procura noticiar todos os assuntos sem procurar atribuir ao leitor um assunto de interesse. Noticía tudo.

 

“Eu sei de quase tudo um pouco e quase tudo mal”

(Bruno Fortunato/Leoni)


O Jornalismo Especializado é a abordagem aprofundada e específica dos temas que podem ser objecto de matérias por parte da imprensa. Procura cumprir a função de agregar indivíduos de acordo com suas afinidades ao invés de tentar nivelar a sociedade em torno de um padrão médio de interesses que jamais atenderia à especificidade de cada grupo.

 

“Acho que não sei quem sou, só sei do que não gosto”

(Renato Russo)

 

Por: Joana Silva

 

publicado por joanassilva78 às 22:07

Começa aqui a atividade do Blog da UC de Jornalismo Especializado em 2011.

 

Nos próximos dias serão aqui publicados os trabalhos realizados pelos alunos.

 

Daniel Catalão

publicado por jornalismoespecializado às 16:54

Abril 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14

17
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
blogs SAPO